12 benefícios do magnésio: importância e recomendações

Você sabia que o magnésio é um cofator na produção de mais de 300 sistemas de enzimas que regulam as reações bioquímicas do nosso corpo?

As sínteses de proteínas, funções musculares e neurais, controle da glicose sanguínea e regulação da pressão são alguns exemplos desses sistemas.

O Blog da Farmácia Preço Popular preparou este post detalhando os principais benefícios comprovados do magnésio para que você possa entender mais a fundo a atuação fundamental desse mineral na nossa saúde.

Acompanhe a leitura e, para comprar estes e outras vitaminas e suplementos por preços baixos, acesse a nossa loja.

1. Contribui para as funções neurológicas

O magnésio é requerido para a produção de energia pela glicólise, para a fosforilação oxidativa (processo participante dos mecanismos de regulação das proteínas) e para várias outras funções neurológicas.
O mineral contribui até para o desenvolvimento estrutural dos ossos e para a síntese de RNA e DNA!
Com isso em mente, não é de surpreender que alguns estudos descobriram que uma concentração satisfatória de magnésio no cérebro consegue aumentar a elasticidade dos neurônios e incentivar a atividade cerebral da zona da memória, impactando a nossa capacidade de aprendizado e memória de curto e longo prazo.

2. Fortalece os ossos

Como cumpre um papel no transporte ativo dos íons de cálcio e potássio pelas membranas celulares, o magnésio é um participante essencial da formação e fortalecimento de nossos ossos e articulações.
Não se convenceu ainda? Então saiba que esse mineral também impacta a quantidade de hormônios paratireoides que temos, o que significa que atua na regulação dos níveis de cálcio e da vitamina D, uma substância que aumenta a absorção do próprio cálcio do organismo.
Como argumento final que mostra o quão importante o magnésio é para a nossa saúde óssea, podemos falar que a sua deficiência é considerada um fator de risco para a osteoporose.
Há evidências de que o mineral está ligado à densidade dos ossos – o magnésio presente nos ossos equivale a 40 a 60% de todo o mineral presente no nosso corpo!

3. Combate crises de asma

Como se trata de uma doença respiratória que envolve a falta de ar gerada pela contração das paredes dos brônquios, alguns estudos iniciais indicam que o magnésio pode contribuir para o combate das crises de asma: o mineral é capaz de relaxar essas estruturas, facilitando a passagem das correntes de ar.

4. Ajuda a evitar dores de cabeça

Da mesma forma que consegue dilatar os brônquios, o magnésio também consegue agir nos vasos sanguíneos do crânio. Bem surpreendente, né?
Isso pode prevenir a enxaqueca e diversos outros tipos de dor de cabeça que incomodam, e, às vezes até impedem o seguimento do nosso dia a dia.

5. Previne e alivia distúrbios de humor

Infelizmente, os distúrbios de humor – ansiedade, estresse e depressão – fazem parte da vida de muitas pessoas. E como o magnésio pode ajudar?

Bom, da mesma forma que essas questões reduzem as quantidades de magnésio do nosso organismo, a deficiência do mineral também pode acabar causando tais transtornos.

Isso acontece porque o magnésio e um grande participante da nossa formação de serotonina, um neurotransmissor que promove as sensações de bem-estar e contentamento.

O hormônio da serotonina ajuda a diminuir a ansiedade e estresse, controlar oscilações de humor e manter a nossa saúde mental em dia.

6. Ajuda no tratamento da perda auditiva

Em grande parte dos casos, a perda auditiva tem como principal causa distúrbios metabólicos.

Os médicos pesquisadores ainda não conhecem a atuação exata do magnésio, mas sabe-se que o seu uso é considerado um bom aliado no tratamento dessa condição e na sua prevenção, inclusive quando a perda auditiva é causada por excessos de ruído.

7. Reduz as cólicas menstruais

Se for tomado regularmente antes da menstruação, o magnésio pode contribuir para amenizar as cólicas e a tensão pré-menstrual, a famosa TPM.

8. Diminui os riscos de doenças cardíacas

A hipertensão é um dos grandes fatores de riscos para doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais (AVC).

O magnésio atua como um regulador da pressão arterial e redutor do acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos, diminuindo as chances do desenvolvimento de derrames e doenças cardiovasculares.

9. Ajuda no tratamento da diabetes

A produção de insulina, o transporte de açúcar pelo corpo e o processo de metabolização de glicose dependem fortemente da presença de magnésio no nosso organismo.

E, assim como acontece no setor dos distúrbios de humor, a deficiência do mineral pode ser um fator de risco para a manifestação da diabetes.

10. Diminui problemas de contração muscular

Como tem um papel no transporte ativo dos íons de cálcio e potássio, o magnésio atua também na condução de nervos, na contração de músculos e no ritmo apropriado do coração.
Para quem pratica atividades físicas, isso é especialmente importante. Afinal, o ganho de massa muscular magra e manutenção de uma vida ativa dependem fortemente desses aspectos!

11. Auxilia no combate da azia e da má digestão

Na forma de hidróxido de magnésio, o mineral está presente em antiácidos e medicamentos laxantes que auxiliam no combate da azia e da má digestão.

Aliás, se quiser entender a fundo essa condição incômoda do aparelho digestivo e saber como evitá-la, temos um post completo sobre o assunto: clique aqui e confira.

12. É facilmente encontrado na alimentação

O último benefício que selecionamos é o fato de que o magnésio pode ser facilmente e acessivelmente encontrado em alimentos do dia a dia (veja a lista abaixo), o que torna a reposição de seus níveis bem satisfatória na maioria da população.

E, mesmo se você estiver com taxas baixas ou até com deficiência do mineral, os suplementos de magnésio são produtos que, na Farmácia Preço Popular, podem ser comprados por valores que começam em RS6,80.

Caso suspeite que está com taxas insuficientes do mineral, consulte um médico e veja se deve iniciar a suplementação.

Mas se estiver buscando apenas manter o mineral em boas quantidades na dieta, essa é a lista dos principais alimentos ricos em magnésio e as suas quantidades em mg da National Institutes of Health, uma agência de saúde do governo dos Estados Unidos.

  • 28 g de amêndoas – 80 mg de magnésio;
  • Meio copo de espinafre cozido – 78 mg de magnésio;
  • 28 g de castanha-de-caju – 74 mg de magnésio;
  • Meio copo de feijão cozido – 60 mg de magnésio;
  • 2 fatias de pão integral – 46 mg de magnésio;
  • Meio copo de arroz integral – 42 mg de magnésio;
  • 1 banana de tamanho médio – 32 mg de magnésio;
  • 100 g de peito de frango – 22 mg de magnésio;
  • Meio copo de brócolis cozido – 12 mg de magnésio;
  • 1 maçã média – 9 mg de magnésio.

Para finalizar o post, fique com a recomendação do Hospital Sírio Libanês: por mais que tenha um papel fundamental, na maioria dos casos não é necessário suplementar o magnésio regularmente.

A carência desse mineral é rara e quase nunca afeta pessoas saudáveis – caso não tenha uma recomendação médica, aposte numa alimentação baseada com legumes e frutas e os 420mg de magnésio requeridos pelo organismo diariamente já serão supridos.

Outros posts que podem te interessar:

Como baixar o colesterol com 10 alimentos saudáveis

Alergia emocional: o que é e como identificar?

Como aliviar a gastrite imediatamente: o que fazer e evitar

Deixe um comentário