Sinusite crônica: veja os sintomas, causas e tratamentos

Você sabia que, segundo a Academia Americana de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço, a sinusite afeta 1 em cada 8 pessoas? Além disso, estima-se que 1 em cada 5 receitas de antibióticos prescritas para adultos são para tratar a enfermidade.

Ou seja, é extremamente comum e diversas pessoas sofrem com a condição. Se você está nesse grupo e deseja saber exatamente o que é, se é diferente de rinite, quais são as causas, quais são os tratamentos e tudo mais sobre a sinusite crônica, acompanhe:

O que é a sinusite?

A sinusite é uma inflamação que atinge a mucosa responsável por revestir os quatro pares de seios da face: maxilares, frontais, esfenoidais e etmoidais – eles são cavidades aéreas responsáveis por auxiliar a circulação de ar.

Idealmente, a mucosa e as suas glândulas produtoras de muco ajudam na remoção de qualquer tipo de agente externo.

No entanto, algumas infecções e alergias podem provocar a inflamação da região, dificultando a retirada dos materiais estranhos e, consequentemente, promovendo a instalação de germes.

Quando há o agravamento desses casos, temos o possível diagnóstico de sinusite. Note que estamos falando dessa condição de uma forma geral, mas é importante mencionar que ela é dividida em dois tipos: o agudo e o crônico.

ilustrações das dores da sinusite crônica

  • Sinusite aguda: é marcada por dores fortes de cabeça e é sentida de maneira pulsátil, constante ou por meio de pontadas. Causa obstruções nasais, cansaço, coriza, febre, tosses e dores musculares que podem durar até 4 semanas.
  • Sinusite crônica: os sintomas são os mesmos, porém em uma intensidade muito maior, principalmente as tosses. Os afetados costumam até dormir e acordar com crises, pois a secreção escorre para as vias aéreas e a irrita. A duração da “versão” crônica é divergente, mas pode chegar a 12 semanas seguidas.

Leia também – 12 benefícios do magnésio: importância e recomendações

Qual é a diferença entre sinusite e rinite?

Apesar de ambos serem distúrbios relacionados à respiração, os distúrbios são bem diferentes.

A sinusite é uma infecção da mucosa que possui sintomas mais agravantes, enquanto a rinite atinge somente o nariz com escorrimentos, espirros, coceira e também o “trancamento” da região.

Caso queira saber como aliviar essa condição, confira o nosso post sobre como aliviar a rinite rápido!

Quais são as causas da sinusite crônica?

Atualmente, a comunidade médica aponta que a sinusite crônica está associada com:

1. Bactérias

Acredita-se que elas sejam as principais causadoras da sinusite, pois são grandes responsáveis pela produção de superantígenos – uma função capaz de ativar as células T que se multiplicam e liberam grandes quantidades de citocinas, causando as inflamações.

2. Fungos

Alguns fungos possuem a habilidade de desencadear reações alérgicas ao organismo. Quando alocados nas mucosas dos seios faciais, é possível que eles causem casos de sinusite crônica.

3. Imunidade baixa

A imunidade está muito relacionada às condições que podem afetar o organismo. Se ela estiver debilitada, a invasão de agentes externos responsáveis pela sinusite fica mais propícia a acontecer.

4. Genética

As causas da sinusite podem estar diretamente relacionadas com o histórico familiar da doença.

5. Anatomia

Condições corporais também podem facilitar infecções dos seios faciais. Por exemplo, desvio de septo, conchas médias aumentadas ou bolhosas podem facilitar o aparecimento da condição.

Existem fatores de risco para a sinusite crônica?

Sim, há determinados fatores que costumam estar associados com o aparecimento e o desenvolvimento da condição. Entre eles, podemos citar:

  • Nadar em águas poluídas e expor os seios da face à bactérias;
  • Contato frequente com crianças pequenas e a exposição à resfriados e infecções bacterianas;
  • Alergias (respiratórias ou outras);
  • Tabagismo ou tabagismo passivo;
  • Asma brônquica;
  • Doenças genéticas;
  • Intolerância a anti-inflamatórios.

pontos de apresentação dos sintomas da sinusite

Leia também – Alergia emocional: o que é e como identificar?

Como é feito o diagnóstico da sinusite crônica?

Geralmente, o médico consegue diagnosticar a condição por meio da secreção nasal, mas para casos mais graves de sinusite crônica, uma endoscopia nasal ou uma tomografia computadorizada podem ser solicitadas.

Assim, o diagnóstico terá mais assertividade – e consequentemente menos riscos de ser tratado de maneira equivocada.

A sinusite crônica tem tratamento?

Felizmente, sim, existem algumas maneiras de reduzir a força da sinusite!

Uma delas é por meio de suplementos vitamínicos para fortalecer a imunidade no dia a dia e a prescrição de medicamentos, já que boa parte dos casos são originados por bactérias, assim os antibióticos são a principal arma para combatê-los.

Para auxiliar no tratamento, recomendamos realizar a lavagem dos seios nasais utilizando soro fisiológico.

Anti-inflamatórios precritos também podem ser uma ótima forma de reduzir os sintomas, pois, como mencionamos, a sinusite ocorre devido à inflamação da mucosa.

Resumindo: uma combinação de medicamentos indicados pelo seu médico e lavagens nasais regulares pode ser o método indicado para o tratamento.

Entretanto, alguns casos podem ser melhor tratados com cirurgia. Mais especificamente, a técnica de turbinectomia: um procedimento de redução de conchas nasais.

A metodologia é recomendada para pacientes que sofrem com casos de rinite, rinossinusite ou inflamações nasais persistentes.

Em todos os casos, é imprescindível se consultar com um profissional médico da área para decidir qual o melhor tratamento.

Não tratar a sinusite crônica pode ser um problema?

Não realizar os tratamentos recomendados podem sim impactar a sua vida.

Além de dificultar todo o sistema de inspiração e expiração do ar, a secreção pode tomar conta do trato respiratório, possibilitando outros tipos de infecções.

mulher sofrendo com sinusite cronica

Sem contar que o muco infeccionado pode ser direcionado para os olhos ou até mesmo para o cérebro – agravando riscos de cegueira e outras condições que podem levar a óbito.

Então, identifique os sintomas e acompanhe-os de perto. Caso persistam por mais de 5 dias, agende uma consulta com um otorrinolaringologista.

Conseguiu tirar as suas dúvidas sobre a sinusite crônica? Comente abaixo e confira outros posts do nosso blog que podem te interessar!

Como baixar o colesterol com 10 alimentos saudáveis

O que causa azia? Veja 10 alimentos para evitar

Deixe um comentário