5 vitaminas para cabelo: fios mais saudáveis e bonitos

Você já deve ter ouvido aquela informação clássica sobre o cabelo que diz “é normal perdemos entre 100 a 150 fios diariamente”, certo?

Porém, se você está percebendo que a sua escova de cabelo ou o até mesmo o ralo do seu banheiro está com mais fios do que o que está acostumado(a), fique em alerta. Pode ser um indicativo de que o seu cabelo está caindo mais do que o normal, o que exige que algumas medidas/cuidados sejam tomados.

Dentre as várias maneiras de combater a queda capilar, uma delas é bem simples: vitaminas! Esse é o tema deste post: 5 vitaminas para deixar seus cabelos mais saudáveis. Confira a lista!

1. Vitamina A

A vitamina A é uma fonte de queratina e colágeno, substâncias essenciais para a estruturação dos fios capilares.

Dica: para atuar com máxima eficiência, recomenda-se que ela seja ingerida, e não somente aplicada superficialmente por meio de shampoos, condicionadores e outros cosméticos com a vitamina na sua composição.

Utilizando o material da Universidade Federal de Pelotas como base, encontramos que os principais alimentos com vitamina A são:

  • Alimentos de origem animal: ovos, fígado, leite;
  • Vegetais folhosos: couve, bertalha, espinafre;
  • Vegetais amarelos: abóbora e cenoura;
  • Frutas: manga, mamão, caqui, goiaba.

2. Vitamina do Complexo B

Conforme a matéria elaborada pela Globo, as vitaminas do complexo B são fundamentais para a manutenção dos fios. Entre elas, uma se destaca: a vitamina B12.

Além de ser responsável pelos fios, essa vitamina é utilizada para casos de ansiedade e até mesmo Alzheimer.

Como você verá abaixo, o composto químico orgânico pode ser encontrado, principalmente, em alimentos de origem animal, mas há uma opção para vegetarianos e veganos também:

  • Ovos;
  • Frango;
  • Atum e polvo;
  • Salmão vermelho ou sockeye;
  • Bife de fígado;
  • Queijo muçarela;
  • Leite de vaca;
  • Levedura nutricional (nutritional yeast).

3. Vitamina C

Assim como a A, a vitamina C também é responsável pela produção de queratina e colágeno. Então, ela ajuda na estruturação dos fios, além de favorecer a circulação sanguínea, melhorando a oxigenação e a qualidade do cabelo.

Segundo a página Viva Bem, mantida pela UOL, a vitamina C está presente em alimentos, como:

  • Kiwi;
  • Caju;
  • Couve;
  • Limão;
  • Laranja;
  • Abacaxi;
  • Acerola;
  • Mamão;
  • Goiaba e outros.

4. Vitamina D

A vitamina D é uma ótima aliada do sistema imunológico, uma vez que ela auxilia na prevenção de doenças autoimunes como vitiligo, psoríase e alopecia areata.

Entre as maneiras de adquirir a vitamina D, está o famoso banho de sol diário de 15 minutos e, claro, uma alimentação balanceada que inclua:

  • Ovo;
  • Leite;
  • Peixe;
  • Cogumelos;
  • Carne vermelha.

5. Vitamina E

Com uma importante ação antioxidante, a vitamina E é responsável pela neutralização dos radicais livres que podem atingir o couro cabeludo e também as fibras capilares. Dessa forma, reduzindo danos como quebra e fissura dos fios.

Entre os alimentos ricos no composto químico estão:

  • Uva;
  • Mamão;
  • Abacate;
  • Acelga;
  • Nozes;
  • Pistache;
  • Amêndoa;
  • Amendoim;
  • Castanha do Pará;
  • Avelã;
  • Semente de girassol;
  • Azeite e outros.

As principais causas da queda de cabelo

Uma alimentação saudável e a ingestão das vitaminas adequadas é uma das principais maneiras para evitar e reverter a queda excessiva de cabelo, mas não é a única.

Caso o problema seja causado por doenças ou condições genéticas, será preciso consultar-se com um médico para analisar as formas de tratamento profissional mais adequadas. Entre as principais causas, há:

Alopecia Androgenética

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a alopecia, popularmente conhecida como calvície, é uma condição genética.

No entanto, apesar de ser transmitida de forma hereditária, fatores como a menopausa e o uso de suplementação de hormônios masculinos podem piorar o caso.

O distúrbio geralmente começa na adolescência, mas é percebido por volta dos 40 e 50 anos tanto em homens quanto em mulheres.

Os tratamentos podem envolver remédios para impedir a ação hormonal nos receptores do couro cabeludo e medicamentos tópicos para estimular o crescimento e espessamento dos fios.

Alopecia Areata

A SBD também tem um material sobre a areata. A organização menciona que a queda dos fios relacionada a ela ocorre devido a uma doença inflamatória causada por condições autoimunes.

A areata pode ser desencadeada por fatores emocionais, traumas ou infecções. Felizmente o quadro pode ser reversível, uma vez que a doença não atinge os folículos pilosos, apenas os deixa inativos.

Má alimentação

É inegável que uma boa alimentação está diretamente relacionada à saúde dos fios. Na verdade, ela está ligada a diversos fatores do bem-estar, então podemos considerar que, em casos de deficiência de vitaminas, a queda capilar é um sintoma leve, que deve ser utilizado como um sinal para fortalecer a alimentação.

Por esse motivo, é essencial assegurar que as refeições estejam sempre balanceadas com vitaminas, nutrientes, minerais e outras propriedades benéficas ao organismo. Caso contrário, é possível desenvolver quadros de anemia e outras doenças graves.

Hipotireoidismo

Segundo a matéria publicada pelo site do Governo Brasileiro, a tireoide é uma glândula importantíssima ao organismo, pois ela é uma das responsáveis pela secreção hormonal que atua em todos os momentos da vida.

Como as substâncias produzidas ajudam a controlar o metabolismo e equilibrar os sistemas orgânicos, quando há alterações nas dosagens, é possível que a qualidade dos fios capilares seja comprometida.

Fungos

Infecções fúngicas não afetam apenas a pele ou as unhas, o cabelo também pode ser alvo dos fungos. Quando acometidos no couro cabeludo, eles promovem a descamação da região, atingindo diretamente a estrutura dos fios.

Como qualquer doença, as condições causadas por fungos geralmente ocorrem quando o sistema imunológico não está reforçado. Dessa forma, aumentar a defesa do organismo é fundamental para evitar a condição.

Outras causas para o aparecimento de fungos na região incluem o uso de produtos químicos, medicamentos e outros.

*Lembre-se que, se estiver entre os parâmetros normais de queda, perder fios não é uma coisa ruim, pois promove a sua renovação. Busque soluções para reverter isso apenas se notar uma queda excessiva de cabelo!

Reduza as chances dos seus fios caírem

Além das vitaminas, outros compostos podem estar relacionados diretamente à saúde dos fios, como Ferro, Zinco, Selênio, Ômega 3 e 6 e mais.

Deu para notar que a alimentação está diretamente ligada à saúde dos fios, não é mesmo? Ao consumir produtos de qualidade, as chances de você desenvolver problemas capilares são consideravelmente reduzidas, visto que há a ingestão de diversas substâncias benéficas ao organismo.

Mas se você não gosta muito dos listados, existem outras maneiras para consumir as vitaminas necessárias. Os compostos vitamínicos e suplementos podem te ajudar a equilibrar o déficit de uma alimentação insatisfatória.

Verifique com o médico/nutricionista de sua confiança e analise quais os melhores produtos para você!

Outra opção complementar é apostar nos dermocosméticos – alguns deles são fabricados com vitaminas em sua composição. Assim, mesmo sem ingerir, você está ajudando os seus cabelos.

Se você gostou do tema e quer continuar aprendendo, continue navegando pelo nosso blog! Aqui, você encontra assuntos semelhantes como os benefícios do magnésio e também os alimentos que ajudam a reduzir o colesterol.

Nos vemos por lá!

Deixe um comentário